sábado, 7 de fevereiro de 2009

Veja, PhotoSexyShop


A reportagem de capa da edição de 4 de fevereiro da revista Veja me chamou a atenção com a manchete “Por que eles nunca crescem?” e uma foto de Robinho na capa chupando o dedo. Ainda na capa a chamada diz: “A síndrome de Peter Pan dos milionários de calção pega mais um, ROBINHO, acusado de agressão sexual na Inglaterra”.
Não que eu seja fã de futebol, muito menos do Robinho, o que me chamou a atenção foi que, folheando a revista, cheguei na página 78 e vi a MESMA FOTO ilustrando a reportagem: Robinho com o dedo polegar na boca, em campo, suado (muito suado), comemorando um gol.
Logo que vi a foto fechei a revista e dei de cara com a ‘mesma’ foto, porém a foto da capa era diferente:

A foto da capa da revista Veja foi photoshopada, e não foi pouco!
Nela, Robinho está com muito pouco suor, parece olhar para outro lado, seus lábios estão mais carnudos e vermelhos, seu queixo está mais baixo, e a mão parece estar mais próxima da boca, como se ele estivesse com o dedão inteiro dentro dela. Além disso, a mão em questão está mais vertical, como os bebês costumam chupar o dedo. Falar em bebê, Robinho está rejuvenescido e mais 'gordinho' na capa, "um bebezão bem saudável", diria minha vó..
Ele está com a mão atolada na cara(!), pouco suado, com expressões faciais amenizadas e um olhar perdido.
Está sexy. E parece pronto a dar o bote em alguma ninfeta.

Já na fotografia da reportagem (não photoshopada) está claro que Robinho está em campo enquanto comemora um gol. Olha para a torcida e tem uma expressão de brincadeira em seu rosto.
A imagem é mais aberta, vindo até abaixo do peito do jogador.
Na fotografia da capa a imagem termina logo abaixo do pescoço.“Por que eles nunca crescem?”, “(...)acusado de agressão sexual(...)” e a fotografia em primeiríssimo plano do jogador. Cabeça levemente inclinada, olhar vazio, lábios carnudos, dedo na boca, suadinho. Isso tudo ajuda a vender a idéia da capa: texto e imagem auto-completando-se. Robinho está digno de pôster para as fãs mais tietes na foto da capa da revista Veja, o que não posso dizer o mesmo da fotografia (e relembro que trata-se da mesma imagem) da reportagem, na página 78.

Veja descontextualizou a imagem, pegou o plano que mais interessava (Robinho chupando o dedo) e a photoshopou. Deixou o jogador menos suado, retirou marcas de expressão e as sombras causadas pelos holofotes do estádio, movimentou levemente sua cabeça e olhos, atolou a mão de Robinho em seu rosto e enfatizou seus lábios.

Não pode ser uma fotografia aleatória que os editores pegaram em um banco de dados e utilizaram parte dela... Não pode ser! /indignado

Tenho uma teoria:
Robinho posou para a capa de Veja! Tem que ser isso!:
Em um estúdio, o jogador foi dirigido por um fotógrafo que lhe dizia: “Isso mesmo! Coloca do dedinho na boca... Agora olha levemente para o outro lado. Coloca mais um pouco o dedo dentro da boca, vai... chupa... isso... chupa bem gostoso... tá lindo! Agora finge que viu a mulher mais tezuda da sua vida... Isso mesmo! Mantém a pose. Faz bocão sexy. Ótimo!” e CLIC. Essa é a capa de Veja.
Mas... eu achei tão parecida a uma outra fotografia... uma que foi tirada em um jogo, com Robinho comemorando um gol com o dedo polegar na boca e onde ele expressa felicidade e autodiversão...

A capa da edição 2098 - ano 42 - nº5 de 4 de fevereiro de 2009 da Veja é uma fotografia forjadamente de estúdio, com o fim de ilustrar essa manchete.

Veja infantilizou e sexualizou a imagem do jogador utilizando de recursos de edição gráfica em sua capa...

O photoshop da Veja é poderoso. Ainda mais quando feito para vender.

só erraram em utilizar a MESMA fotografia dentro da revista.

*
A reportagem de Thaís Oyama e Fábio Portela, ao contrário do que se possa imaginar, não é sensacionalista. Ao contrário, é muito bem estruturada, imparcial, e com a dose de pimenta que Veja pede.
Aqui tratei de foto sensacionalismo, ou melhor dizendo, de photoshop sensacionalista:
Capa feita para vender e passar sublimiarmente sensações que o fotografado e o fotógrafo não estavam sentindo ou desejando transmitir.
Keys já dizia que a TIMES fazia isso... vou prestar mais atenção nas capas de Veja de hoje em diante.
*
Quem quiser conferir a reportagem, basta clicar aqui.

Abaixo, detalhes da(s) foto(s), da capa e da reportagem
(é só clicar para ver grande, assim como as imagens acima):

Sei que posso ter me estendido com o tema, mas é algo que me chama a atenção e me enfurece vindo da maior revista jornalistística do País. Sou publicitário e neurótico, faz parte, eu sei. /)

6 comentários:

Pedro Antunes disse...

a diferença das fotos é bem clara!

tb acho que eles foram burros em usar a mesma foto...
mas assim vemos as maravilhas do photoshop! haha

eu odeio o robinho, ok?

zuuuzzz!

Vivi disse...

O desejo de roubar o teu gato nem é tão contido...hehehe
Só faltou oportunidade mesmo, rsrsrs

Bjus

Leonel Henckes disse...

uau! adorei a análise das fotos....faz vc parecer meio paranóico, mas, tá mára!!!

Tarciso disse...

a diferença é obvia!
E digo: Luc, vai te preocupar com outras coisas Q
aUHauUAuhA
BRINKS!

ca.avila disse...

Luc,
Pior... que coisa mais sem noção!
Até a tonalidade das fotos está diferente.. não só pela pele do Robinho, mas pelo tom das camisetas. Simplesmente uma gafe. Ou uma revolução em questões/padrões estéticas e visuais?
o.O

Tempestade Interior disse...

Sempre ouvi críticas a respeito da Veja, mas sobre seu conteúdo textual. Foi surpresa a foto.
O problema é que eles se sentem poderosos, são uma revista famosa.
A UFSM mesmo, tem usado nos seus vestibulares muitas reportagens que saem na Veja. Uma pena.